Utilizando indicadores proativos para melhorar os resultados de segurança, saúde e meio ambiente

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

indicadores proativos
Indicadores Proativos

Existem diversas maneiras de se adotar um sistema de gestão com foco em Segurança do Trabalho, saúde e meio ambiente. Talvez a melhor delas seja a gestão de HSE através da utilização de indicadores proativos e preditivos de segurança como foco na melhoria dos processos.

A OSHA, Occupational Safety and Health Administration, agência do Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, elaborou uma cartilha com o objetivo de fornecer insights sobre as melhores maneiras de gerir Segurança, Saúde e Meio Ambiente em uma organização, e é a partir desta que discutiremos de que forma os indicadores ajudam você e sua companhia a melhorarem o ambiente laboral dos funcionários.

O que são os indicadores Proativos e Preditivos de HSE

A maior parte dos profissionais que atuam com gestão no segmento de Segurança, Meio Ambiente e Saúde, conhecem e utilizam os indicadores para subsidiar suas tomadas de decisão quanto a que rumo seguir com os programas de HSE, uma vez que conseguem, através da análise de números, identificar se as ações adotadas ate aquele momento são efetivas ou não.

Entretanto, a maior parte das análises é realizada com indicadores que mostram o desempenho do passado, e não necessariamente indicam aspectos preditivos acerca de eventos que podem ocorrer. É normal encontrarmos indicadores como taxa de frequência, quantidade de acidentes CAF e SAF, mas como mencionado, estes indicadores somente nos mostram o desempenho do passado.

Enquanto os indicadores reativos nos alertam acercam de quaisquer falhas que ocorreram nos programas de HSE, que devido a isto levaram a acidentes ou doenças, os indicadores proativos nos permitem adotar medidas preventivas que possibilitam com que os “sinais” sejam tratados antes mesmo de se tornarem causas de eventos indesejáveis. Um ótimo programa de segurança utiliza os indicadores proativos para conduzir mudanças nos processos que apresentem riscos ao colaborador e os indicadores reativos para medir a eficácia das ações propostas.

Um bom exemplo de um indicador proativo é o tempo necessário que a companhia precisa para tratar uma condição insegura proveniente de um cartão de observação de segurança. Uma queda no tempo de resposta pode demonstrar um maior comprometimento da alta gestão com os aspectos relacionados a saúde, segurança do trabalho e meio ambiente, enquanto que um aumento neste tempo de resposta, pode indicar uma falta de preocupação dos tomadores de decisão, o que poderia fazer com que os riscos e perigos permanecessem descontrolados, e incidentes ou acidente mais prováveis de acontecer.

Os benefícios de se utilizar indicadores proativos

Os indicadores proativos podem servir como uma medida extremamente importante para prevenir o trabalhador de sofrer fatalidades e doenças, além de melhorar exponencialmente os resultados em SMS das empresas.

Além dos benefícios óbvios, que incluem tratar as causas de eventos que os eventos ocorram, as empresas podem utilizar os indicadores proativos para minimizar seus custos operacionais, de manutenção e reforma e mesmo outros custos legais e normativos normalmente associados com os incidentes ou acidentes.

Características dos indicadores proativos

Os indicadores proativos devem ser baseados em princípios SMART:

Specific (Específicos)

Measurable (Mensurável)

Achievable (Atingível)

Reasonable (Relevante)

Timely (Temporal)

Exemplo de um indicador proativo SMART:

Quantidade (%) de trabalhadores que comparecem ao DDS – Diálogo Diário de Segurança, diariamente:

Objetivo: 95%

  • O indicador é específico, porque claramente identifica o objetivo proposto, assim como quem deve atender a isto.
  • O indicador é mensurável, pois é possível medir a quantidade de trabalhadores que se apresentam no DDS.
  • O indicador é alcançável, pois é fato que não haverá 100% de presença dos trabalhadores, pois pode haver absenteísmo devido a doença ou outras razões, logo,. 95% é um número ok.
  • O indicador é relevante, pois a participação em DDSs é importante, pois esta é a primeira barreira contra acidentes ou incidentes.
  • O indicador é temporal, pois mede a presença dos funcionários diariamente.

A utilização de indicadores proativos é uma forma mais eficaz de fazer gestão em segurança, saúde e meio ambiente. As empresas deixam de olhar os resultados pelo retrovisor e começam a prevê-los, criando assim um ambiente mais seguro para que o colaborador possa desempenhar suas atividades. No próximo texto, iremos entender quais são os passos para implementar os indicadores proativos na sua companhia utilizando o ciclo do PDCA.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.